Lageana recebe prêmio de Melhor Contista no Rio de Janeiro

Lages, 27/09/2012, Correio Lageano, por Núbia Garcia

Raquel Pagno recebeu troféu do Prêmio Literário Literarte, ao lado de outros quatro contistas, de diversas partes do país.



O conto “O Grande Livro dos Feitiços”, publicado na coletânea de contos “Tratado Secreto de Magia” (Editora Andruss) em 2011, garantiu à lageana Raquel Pagna o troféu de melhor contista do ano. Entregue pela Associação Internacional de Escritores e Artistas Plásticos (Literarte), o troféu é uma das homenagens feitas a escritores brasileiros através do Prêmio Literário Literarte em Homenagem ao Acadêmico Cláudio de Souza, que foi realizado no dia 14 de setembro.

 

Natural de Lages, Raquel é estudante de Administração de Empresas, trabalha como projetista e cartógrafa. O gosto pela escrita surgiu quando ainda era criança e, com o passar dos anos foi crescendo e se aprimorando. Ela conta que só começou a publicar o que escreve no ano passado.



Dentre os trabalhos da lageana, estão publicações de contos através da Câmara Brasileira de Jovens Escritores, e de outras antologias de diversas editoras, o que lhe rendeu destaque neste ano no Concurso Literário Cora Coralina, promovido em pela Prefeitura Municipal de Suzano, no interior de São Paulo.
 

Embora novata no mundo das publicações, Raquel já lançou dois livros e está em fase de conclusão de outros três. O lançamento dos trabalhos aconteceu em Portugal e só foi possível depois que ela se cadastrou no site mesadoeditor.com.br, e foi contatada por editoras daquele país. “ Infelizmente a falta de apoio aqui em Lages e no Brasil de uma forma geral, é muito grande”, lamenta



“Rubi de Sangue” foi lançado pela Editora Ómega, em dezembro de 2011, e “Sea Blue”, pela Editora Corpus em junho deste ano. A parceria com a Ómega se extendeu e Raquel conta que está finalizando outras três obras, que devem ser lançadas em dezembro: “O Voo da Fênix”, “Legado de Sangue” e “2012”.
 

O prêmio de melhor contista da Literarte, foi entregue para cinco escritores de diversas partes do país. Além de Raquel, Geraldo José Sant’Anna (“A cadeira da varanda”), Lucas Menck (“Conto Águas”), Mario Vivarini (“Bem-vindo a bordo - Histórias e segredos de um comissário de voo”) e Neri França Fornari Bocchese (“A menina, o gato, as pombas”), também foram premiados.



O Prêmio Literário Literarte é uma distinção feita no âmbito da literatura para escritores e obras produzidas, sendo comprovadamente o mais magnífico resultado dentre os avaliados nas diversas categorias que se destacaram em qualidade e importância no cenário regional, nacional e internacional durante o ano anterior. A cerimônia foi realizada no Palácio de Cristal, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, no dia 14 de setembro.